ESCOLA SECUNDÁRIA DE CAMÕES    

Home | Acerca do Projecto | Quem Somos | OPINIÕES | O Lyceu   

 
 

BIOGRAFIA 

[CRONOLÓGICA] 

Página Inicial

Biografia

Obras

Prémios Literários

Biografia (cronológica)

 


1942 - Nasce a 1 de Setembro, em Lisboa, filho de Maria Margarida Almeida Lima e João Alfredo Lobo Antunes.

1950 - Viaja com o avô paterno, António Lobo Antunes, conhecendo a Europa, rumo a Pádua, Itália, devido a uma promessa que o avô fizera, ainda antes do neto nascer, na condição de que, se fosse rapaz e viesse a chamar-se António, o levaria à cidade que tem como patrono Santo António. Foi aí que fez a sua primeira comunhão.

1960 - Morre o avô paterno a 8 de Novembro.

 1969 - Morre a avó materna, Margarida Almeida Lima.

 1970 - Em 6 de Janeiro, é recrutado para o exército, para cumprir o serviço militar, donde sairia como alferes miliciano, mais tarde promovido a tenente. Casa com Maria José Fonseca e Costa, em Agosto.

 1971 - Também a 6 de Janeiro, embarca para Angola. É nestas condições que viria a firmar uma longa amizade e cumplicidade com o então capitão Ernesto Melo Antunes. Nesse ano nasce a sua filha Maria José.

 1973 - Regressa de Angola em Março e nasce a sua filha Joana. Ingressa no final do ano no Hospital Miguel Bombarda como médico psiquiatra.

 1976 - Começa a escrever Memória de Elefante, o seu primeiro romance publicado. Separa-se de Maria José.

 1977 - Termina Memória de Elefante e começa a trabalhar sobre Os Cus de Judas.

 1978 - Começa a escrever Conhecimento do Inferno.

 1979 - Ano em que oficialmente inicia a sua carreira literária, com a publicação dos livros Memória de Elefante e Os Cus de Judas, ambos editados pela Vega (colecção o chão da palavra). A publicação deveu-se ao grande incentivo dos amigos, principalmente de Daniel Sampaio.

 1980 - Torna-se militante da APU, embora por curto tempo. Conhece o seu futuro agente em Nova Iorque, Thomas Colchie, com quem viria a criar uma boa amizade. É publicado, pela Vega, Conhecimento do Inferno.

 1981 - Ainda pela Vega, publica Explicação dos Pássaros.

 1983 - Nasce a sua filha Isabel, fruto do seu segundo casamento com Maria João Burstoff Silva. Cria amizade com o escritor José Cardoso Pires, vindo a ser o amigo mais presente na sua vida. Em Novembro publica Fado Alexandrino, já pela Dom Quixote (editora onde publicará toda a sua obra). Primeira tradução para uma língua estrangeira (inglês), com Os Cus de Judas (South of Nowhere).

 1985 - Dedica-se totalmente à actividade de romancista, deixando aos poucos de exercer a psiquiatria, embora não abandone o Hospital Miguel Bombarda, onde manterá alguns doentes. Publica Auto dos Danados, com que recebe o Grande Prémio de Romance e Novela da APE.

 1988 - Em Abril publica As Naus, cujo título original seria O Regresso das Caravelas, mas impedido de o usar porque alguém já o tinha registado.

 1990 - Publica Tratado das Paixões da Alma. Começa a ser falado para o Prémio Nobel da Literatura.

 1992 - Morre a sua tia Madalena, vítima de cancro, referida em A Ordem Natural das Coisas, que é publicado em Novembro desse ano. É-lhe diagnosticado o problema da audição.

 1994 - Publica A Morte de Carlos Gardel. Prefacia a edição pela Dom Quixote de O Som e a Fúria, de William Falkner.

 1995 - Publica o seu primeiro Livro de Crónicas, dedicando-o ao homem que marcou a sua vida, o avô António.

 1996 - Publica Manual dos Inquisidores. É laureado com o Prémio France Culture (França), pelo romance A Morte de Carlos Gardel.

 1997- Recebe novamente o Prémio France Culture pelo romance Manual dos Inquisidores. Publica O Esplendor de Portugal. O seu nome continua sendo apontado como um dos candidatos ao Prémio Nobel da Literatura.

 1998 - Morre a sua primeira mulher, Maria José, e perde também o seu grande amigo José Cardoso Pires, escritor.

 1999 - Publica Exortação Aos Crocodilos, e recebe o seu segundo Grande Prémio de Romance e Novela da APE, e ainda o Prémio D. Diniz da Fundação Casa de Mateus. Sofre a perda de outro grande amigo, companheiro de guerra e da vida, Ernesto Melo Antunes.

 2000 - Publica Não Entres Tão Depressa Nessa Noite Escura. Recebe o Prémio de Literatura Europeia do Estado Austríaco pelo romance Exortação Aos Crocodilos.

 2001 - Publica Que Farei Quando Tudo Arde? Inaugura em Nelas uma rua com o seu nome.

 2002 - Comemora 20 anos como autor na Dom Quixote. A editora publica o seu Segundo Livro de Crónicas, oferecendo a «inédita e irrepetível» edição de Letrinhas de Cantigas, poemas de António Lobo Antunes para o cantor Vitorino.

 2003 - É publicado o romance Boa Tarde Às Coisas Aqui Em Baixo, o primeiro romance com edição ne varietur. Maria Alzira Seixo coordena a edição ne varietur para toda a sua obra. O escritor é galardoado com o Prémio Internacional União Latina e com o Prémio Ovidius, da União de Escritores Romenos. O seu nome não deixa de ser falado como futuro Prémio Nobel.

 2004 - Perde o seu pai, João Alfredo Figueiredo Lobo Antunes. Recebe o Prémio Fernando Namora da Sociedade Estoril Sol, pelo romance Boa Tarde Às Coisas Aqui Em Baixo, e pelo conjunto da obra é galardoado com um dos grandes prémios internacionais de literatura, o Prémio Jerusalém. Publica Eu Hei-de Amar Uma Pedra, no mesmo ano em que comemora 25 anos de vida literária. Teresa Coelho publica a sua Foto biografia.

 2005 - É distinguido pela Grande Ordem de Santiago de Espada, e recebe o Globo de Ouro SIC / Caras 2004 na categoria Artes. Em Junho, a Biblioteca Municipal de Nelas adopta o seu nome. Suas filhas Maria José e Joana publicam em Novembro as cartas que escreveu a sua mulher durante o período em Angola, sob o título D'este Viver Aqui Neste Papel Descripto - Cartas da Guerra.

 2006 - Publica em Março o seu Terceiro Livro de Crónicas. Recebe o Prémio José Danoso 2006 atribuído pela Universidade Chilena de Talca. Em Outubro publica o 18º romance, Ontem não te vi em Babilónia.

 2007 - Recebe, em Fevereiro, o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. É galardoado com o Prémio Camões, na sua 19ª edição, em Março.